Catálogo

Catálogo – Artistas lançados entre 1999 e 2013

LOS BIFE

CAPA FINALIZADAaaa

Letras profundas e contundentes e uma sonoridade capaz de derreter até o mais gelado dos corações: são essas características que jamais poderiam definir a banda Los Bife. Eles começaram a tocar ainda em tempos de escola, e têm como marca principal a auto-depreciação, misturando hardcore com música country, salsa e o que mais der na telha. Estamos falando de uma das chamadas “bandas para tocar ao vivo”: quando for a um show do los Bife, não estranhe estar numa rodinha punk e, de repente, se encontrar dançando quadrilha. As letras muitas vezes carregam alguma dose de humor, esse consideravelmente tragicômico.

Los Bife é: Igor Leão (voz e guitarra), Felipe Ventura (guitarra, violino, voz e vocais) Eduardo Miceli (baixo, voz e vocais) Maurício Costa (guitarra e vocais) e Guy Charnaux (bateria). Basicamente, um sujeito com um aparente caso de epilepsia como frontman, um rapaz que largou matemática para estudar música no violino e guitarra, um ursinho carinhoso de dois metros de altura no baixo, alguém que tomou doses cavalares de café quando era ainda um bebê na guitarra e um psicopata em potencial na bateria. Incrível pensar como que isso funciona, mas enfim, funciona! O disco de estreia saiu em 2012 e continua em catálogo. No mês de março de 2014 a banda fez um show de despedida e encerrou as atividades, com a ida de Guy Charnaux para fora do país.

Mykonos Flame – Kao Kazlauckas, também conhecido por seus amigos como Kao Johnny, neto de imigrantes do leste europeu, nascido em Santos, foi criado no Rio de Janeiro, Brasil. Cresceu com influências da MPB, passando por Mutantes, Caetano, Jorge Ben e a irreverência do samba de raiz. Ainda adolescente foi influenciado pelo freak folk e o movimento new weird america. Aos 26 anos, quando morava na Holanda descobriu o ukulele, o banjo folk e a música do leste europeu, fatores que vieram influenciar sua música definitivamente. Com tantas inspirações decidiu gravar uma demo caseira, produzida em Lisboa, no início de 2010, cidade onde morou durante um ano. De volta ao Brasil em 2011, firmou parceria com a Astronauta Discos e decidiu dar asas às musicas do seu projeto solo, formando com seus melhores amigos a banda Mykonos Flame. (P) 2011.

GalaxyGalaxy – Trio roqueiro de São Paulo formado pelo guitarrista e vocalista Beto Lee, Edu Salvitti (bateria) e Fabricio Gonzalez (baixo). Lançou este único CD, que traz parcerias inéditas de Beto com Otto e Rita Lee, além das recriações de hits de Jorge Ben (Agora Ninguem Chora Mais) e Iggy Pop & The Stooges (No Fun). A música “Eu Comigo Mesmo” rendeu um videoclipe dirigido pela Plus Ultra e gravado ao vivo no Teatro Odisséia (RJ) no dia do show de lançamento carioca — uma festança com a participação da escritora Clarah Averbuck e do DJ Ze Octavio. (P) 2004

 

Mahatmathilda - A Evolução da Minha EspécieMathilda Kovak – Estréia-solo da cantora, compositora e roteirista Mathilda Kovak, que já foi gravada por Rita Lee (“Menopower”, “Tataratlantes”, “Jardim de Allah”), Pedro Luis (“Máquina de Escrever”), Fernanda Abreu (“Somos Um”) e Zeca Baleiro (“Fiz Esta Canção”) entre outros . Neste primeiro trabalho Mahatmathilda – A Evolução da Minha Espécie  ela conta com as participações de Luis Capucho, Carlos Fuchs, Paulo Bahiano, Lucinha Turnbull, Luli, Mario Moura, Ryta de Cássia e Suely Mesquita . Algo diferente na MPB.  (P) 2003

 

MyleneMylene – A cantora e compositora Mylene surgiu no Rio e seu CD pelo selo é a estréia solo com pitadas de jazz, bossa, MPB e eletrônicos. Produzida pelos experientes Jongui, Ramiro Mussoto e Fernando Nunes, o álbum ainda traz músicos do quilate de Chiquinho Chagas (Acordeom), Davi Moraes (Guitarra), Milton Guedes (Sax), Sergio Chiavazzoli (Bandolim e Banjo) e Fernando Caneca (Guitarra). No repertório, uma versão trip hop do clássico som dos Beatles, Eleanor Rigby. O CD arrancou elogios de Nelson Motta e diversos jornalistas da crítica especializada. Posteriormente o álbum foi relançado pelo selo Lua Music.  (P) 2003

 

Saara Saara – Projeto musical criado em 1985 pelos músicos Servio Tulio (vocal, efeitos sonoros, programação eletrônica) e Raul Rachid (máquinas, teclados, programação) chegou ao seu primeiro CD somente em 2004. Depois de figurar como uma das principais bandas do underground carioca dos anos 80, se tornaram representantes de um estilo bem característico. A dupla tem como base para suas criações a estética eletrônica mesclada a diversos formatos musicais, evocando de forma contemporânea uma atmosfera estilizada, irônica e, por vezes, nonsense inspirada nos cabarets do início do século XX. (P) 2004

 

Luis Capucho – Escritor, cantor, compositor e morador de Santa Rosa, Niterói (RJ) é um artista de MPB com a poesia e a força agridoce da vida moderna e de tempos bárbaros. Com sua arte encantou Cássia Eller, que dele gravou Maluca, e Pedro Luis, que interpretou sua canção Máquina de Escrever. Recentemente tem agradado Ney Matogrosso, que pretende gravar em 2012 canções de sua autoria no próximo álbum de inéditas. Conterrâneo de Sergio Sampaio e Roberto Carlos nasceu em Cachoeiro do Itapemirim. O CD de estréia, ‘Lua Singela’, traz apenas composições próprias e parcerias, mostrando o outro lado da MPB. O CD traz participações especiais de Suely Mesquita, Lucinha Turnbull, Mathilda Kovak, Suzy Thompson, Marcos Sacramento e Paulo Bahiano. (P) 2003

 

Jorge GuilhermeJorge Guilherme – Boa música com letras românticas e a trilogia de um relacionamento amoroso. Esta é a essência do segundo CD do cantor e compositor Jorge Guilherme, “Amor, Ódio, Amor”. São treze músicas, todas autorais. Pra começar o CD o foco é a fase de conquista, dos primeiros amores. No meio entra o ódio, representado pelo ciúme. Encerrando vem o amor fraterno, do casamento. A faixa que abre o disco é “Vestigios”, trilha sonora da novela das sete da Globo, ‘Ti Ti Ti’. A faixa foi incluída na colet}anea da Somlivre ao lado de diversos grandes nomes da música brasileira. (P) 2008

 

Mr SombraMr Sombra – Banda carioca formada por Denis Porto (Voz e Violão), Aurélio Kauffmann (Guitarra), Mauro Swesson (Guitarra), Daniel Lomba (baixo) e Gustavo de Plácido (Bateria) o grupo traduz o espírito da música aliada ao ambiente da praia. Influenciada pelas bandas de surf music australianas, a banda Mr. Sombra tem dois discos lançados, com destaque para o segundo, “Coco Tá Casca!”, que contou com as participações de Cássia Eller, Lan Lan, Thamyma Brasil, Bolo (vocalista de O Surto) e Nabby Clifford. O CD físico está fora de catálogo e foi realizado através da parceria entre o selo Astronauta Discos e a Universal Music Brasil. (P) e (C) 2002

 

A

Autoramas – Power trio carioca de rock que estreou no mercado fonográfico através da Astronauta. Os CDs físicos estão fora de catálogo. Estes lançamentos foram viabilizados à época através da parceria promovida pelo Diretor do selo Astronauta Discos e a multinacional Universal Music Brasil. Foram lançados “Stress, Depressão & Sindorme do Pânico” e “Vida Real. (P)  e (C) 2000 e 2001

 

 

ManivaManiva — Maniva é a folha da mandioca brava, encontrada em abundância no norte do país. Essa folha, quando consumida in natura é nociva à saúde, devido a sua alta toxidade. Após um longo cozimento pode ser ingerida, sendo empregada no preparo da ‘maniçoba’. Apesar do nome, a banda roqueira de São Paulo fez “Rock’n'roll com Poesia”, CD que expõe doze músicas – e o título, extraído de uma delas, remete a quaisquer palavras indicativas de polaridades da natureza humana – como forte e sensível, sexo e amor, veneno e antídoto, loucura e lucidez. “Reflete também a consciência de que em cada um de nós habita essa multiplicidade”, explica o vocalista Pablo Palma, paulistano e roqueiro. O CD foi produzido por um colega de elenco, o baterista Edu Salvitti (Galaxy/Rita Lee), e rendeu um clipe da canção-título rodado no Rio de Janeiro, dirigido pela Plus Ultra. (P) 2005

 

VitrolasVitrolas – A banda mineira Vitrolas lançou seu segundo CD com treze canções próprias, com exceção de “Somos um só” – parceria do vocalista Paulinho Rodriguez com Rodolfo Gusmão, e “Querer”, de Carolina Lana e Fernando Persiano. O carro chefe ficou por conta de “A Rosa”, música que traz em seus versos uma deliciosa declaração de amor, recitada de uma forma pop e atual. Destaque também para “Sua Voz”, “O ser humano é assim” e “Com gosto de ontem”, entre outras. Somos um só, para ser ouvido por inteiro – e sempre. (P) 2007

 

mestre kucaMestre Kuca –– O CD da Banda Mestre Kuca – “Do Pó ao Pó” apresenta treze faixas, todas autorais. São canções que ousam misturar ritmos e influências. Os músicos são de Tocantins e no som nota-se pegadas mais indie rock, outras mais pop, canções no velho estilo das baladas românticas, ska, e até experimentações incidentais de marcha, rap, baião e de interpretação poética em meio ao pop/rock. (P) 2007

 

 

ProsaicoProsaico – O SMD da banda Prosaico foi lançado em 2008. O trio de rock de Niterói (RJ) incluiu no álbum autoral a explosiva versão roqueira do clássico reggae ‘Get Up, Stand Up’ (Bob Marley). Seguindo os ensinamentos de ícones do rock brasileiro, a banda se empenha em realizar o maior número de shows possível. Já tocaram em diversas casas de renome no Rio como Cinemathéque, Cine Lapa, Convés, Bar do Blues, Dragon Jack, Teatro Odisséia entre muitos outros. Participou de festivais como “Dia do Rock” e “Grito Rock”, e ganhou a competição de grupos independentes no “Festival Warm Rock 2010”. (P) 2008

 

objetos quebradosObjetos Quebrados – O EP independente da banda Objetos Quebrados foi produzido pela parceria entre dois selos: Astronauta Discos, do produtor Leonardo Rivera, e Tomba Records, do produtor Bruno Marcus. Foi lançado em 2009. Apenas algumas cópias feitas pela banda forma distribuídas e vendidas em formato físico nos shows. A capa do EP foi realizada pelo artista plástico Gustavo Duarte, da Plus Ultra. (P) 2007

 

 

darmaDarma — Darma significa lei natural ou realidade. Espiritualmente quer dizer o “caminho para a Verdade Superior”. O darma é a base das filosofias, crenças e práticas que se originaram na Índia. No budismo significa conduta reta, libertação da ignorância ou apenas virtude.

Inspirados nesta máxima os integrantes da banda Darma fazem um rock nacional de qualidade e vêm conquistando não só aqueles que gostam de rock and roll, mas também quem se identifica com as letras e a ideologia dos meninos de Campinas, São Paulo.  A Darma chegou em 2012 ao CD de estréia, Noites da Cidade Grande. (P) 2011

 

ZeroballaZero Balla – Em tempos como os atuais em que a procura por boa música nacional tem aumentado, a banda ZeroBalla destaca-se por sua capacidade eclética. Suas influencias vão do ska ao pop-rock, atravessam o regge e se misturam ao funk oitentista, resultando em músicas e shows capazes de envolver toda a platéia. Com oito anos de existência, os shows pelo interior de São Paulo já renderam dois CD´s e um DVD acústico. O segundo CD saiu em maio de 2010 e contou com a direção artística de Leonardo Rivera. Infelizmente a banda se dissolveu em 2011.  (P) 2011

 

Coyote Valvulado –- Coyote Valvulado estreou em CD repleto de rock e blues autorais. A banda faz a mistura perfeita de blues e rock com letras divertidas e muita disposição. Eles começaram pelo Rio a série de shows e lançaram o primeiro CD no selo Astronauta Discos. O vocalista conta: “Neste CD, usamos o filho para chegar ao pai. Do blues partimos para o rock e pelo caminho ingerimos a musicalidade brasileira, o forró e o samba, mas tudo bem dosado e na hora certa”. E o grande lance é esse: eles conseguem ser antigos sendo atuais, mixam muito bem o passado com o presente e capricham na originalidade, coisa difícil em bandas de hoje. Esta aí um grande disco novo, como antigamente! (P) 2009